Casa de Pasto da Palmeira

Standard

casa de pasto palmeira

casa de pasto palmeira

casa de pasto palmeira

casapastopalmeira5

casa de pasto palmeira

casa de pasto palmeira

A Casa de Pasto da Palmeira é um daqueles locais que sugerem que façamos uma pausa, na esplanada defronte do rio e com vista para a Afurada, saboreando deliciosas tapas gourmet, mais tradicionais ou de autor, acompanhadas de um bom vinho a copo escolhido de entre uma extensa lista onde se destaca a região do Douro.

Uma antiga tasca na Foz foi recuperada, apenas mantendo, para além do nome, a sua essência de casa de pasto, sítio onde obviamente reinam os petiscos e os vinhos nacionais. Agora mais parece uma espécie de bistrô à portuguesa, com uma sala para pequena mas agradável e um balcão, num espaço com um ambiente acolhedor e uma decoração moderna, com mobiliário, pratos e talheres um pouco kitsch, e artefactos a manter o estilo de tasca, ainda que fina, entre caixas de vinho, garrafas e copos.

Quem frequenta este espaço tem um estilo de vida descontraído e cosmopolita, que valoriza um fim de tarde relaxado, em boa companhia, num cenário bonito com boa gastronomia e serviço simpático. Seis dias por semana a cozinha está em pleno funcionamento durante 12 horas, tornando qualquer hora óptima para parar ao sabor de um copo de vinho acompanhado das mais diversas entradas ou pequenos pratinhos com iguarias inspiradas na cozinha tradicional portuguesa, entre uma selecção muito boa da ementa renovada mensalmente pelo chefe João Lameiras.

Casa de Pasto da Palmeira
Rua do Passeio Alegre 450, Porto
+351 226 168 244
Ter-Dom/Tue-Sun 12:00-24:00
Preço médio/Average price: 15-20€
Máx.: sala/room 20 pessoas/people + esplanada

About these ads

17 thoughts on “Casa de Pasto da Palmeira

  1. Diogo Pontes

    Fui lá no dia 24 de Agosto, e adorei, em todos os sentidos. Atendimento excelente, boa comida, simples, bem confecionada e acima de tudo original :) também agradável é o preço, que fica muito em conta, considerando aquilo que se usufrui.
    Fiquei logo cliente e acabei por lá voltar na 3a feira seguinte, com um grupo ainda maior, onde todos ficaram satisfeitos e clientes…
    Irão concerteza voltar. Parabéns

  2. Érika

    Moramos no Brasil e estamos de férias novamente aqui nessa terra maravilha, vi essa matéria sobre o bar ontem a noite na net..fiquei encantada e hoje fui conhecer com meu namorido que é daqui e não conhecia….achamos fantástico o atendimento…a vista, os petiscos…tudo!!! “super combinou” com o nosso espírito de conversa e vida tranquila daquele momento!!! antes de voltarmos ao brasa, a casa de pasto será nosso destino novamente… e como se não fosse suficiente, já fizemos propaganda para nossos parentes que estão com muita vontade de conhecer!!! ai ai porto …Ê terrinha delícia !!!

  3. mariana

    É muito bom. Principalmente com bom tempo onde podemos usufruir da esplanada. Tem um empregado super simpatico. A comida é optima. Só é pena não fazerem reservas. Aconselho.

  4. Pedro Costa

    Ao entrar na Casa de Pasto da Palmeira deparamo-nos com um espaço muito limitado e mesas apertadas. Os 2,2 metros de pé direito põe em causa qualquer conforto que, à partida, se possa desfrutar. Tudo piora pelo ar saturado e o cheiro a tabaco que domina no ambiente.

    Quanto às supostas criações de autor, nada mais são que experiências mal conseguidas de cozinheiros pretensiosos.

    Na mesa estão colocados dois bijous e uma fatia de broa de mistura, acompanhadas por uma tacinha de azeite. Pela cor verde, odor ácido e paladar frondoso, facilmente se percebe que é algo muito próximo do famoso azeite Chaparro, que se encontra no Lidl a 2 euros o litro.

    Os queques de alheira (6,5 euros) vêm acompanhados de um molho agridoce, que confronta totalmente os aromas do enchido. Junção mal conseguida que resulta num paladar medíocre.

    Os ovos à Rui (5 euros) vieram, no mínimo, muito queimados, revelando-se verdadeiramente intragáveis (agora sim, percebemos as reações do Chef Gordon Ramsay a alguns dos pratos que degusta).

    Seguiu-se o timbale de pato (9 euros), que se aproximava mais de uma sopa de pato cru, com uma crosta de massa folhada, servidos numa caneca com duas rachadelas (e não, não estamos a exagerar!).

    Por fim, veio o bobó de camarão (8,5 euros). Cinco camarões boiavam num autêntico jacuzzi de molho de peixe industrial, que devia deixar embaraçado até o mais reles taberneiro.

    Tudo foi completado com uma sangria de frutos vermelhos… sem frutos sequer! Basicamente uma mistura de Casal da Eira (ou será Paisinho?) com sumo de frutos silvestres e gelo. No mínimo revoltante, tendo em conta o preço de 15,5 euros.

    Muito desagradados, pedimos a conta e recusamos sobremesas ou café.

    Total: 46,5 euros

    Veredicto: Não recomendável. Save your souls.

    • Mário Silva

      Devemos ter visitado restaurantes diferentes…pois aquele a que costumo ir é precisamente a antitese do que descreve…ou será que se pretende comparar com o Gordon Ramsey? Francamente haja decência…e ficou a provar tantos pratos, eu cá ficava-me pelo azeite chaparro e saia, era bem mais decente!

  5. Fui na semana passada ao restaurante Casa de Pasto da Palmeira e devo dizer que fiquei impressionado. Para começar deparei-me com uma vista lindíssima para o Rio Douro, o que dá logo uma sensação de bem estar. Os empregados muito simpáticos e a comida fantástica. Para começar uns queques de alheira, acompanhados por o molho agridoce, o que achei ser uma combinação perfeita. A seguir, veio um prato, no qual chamavam “Ovos À Rui”. Este prato tornou-se o meu favorito Composto por ovos estrelados, batatas fritas aos cubos, o que achei inovador, e por fim, bacon. Por fim, mas não menos importante, o tão falado “Bolo da Sandra”, que é uma especialidade da casa. Uma combinação de chocolate e suspiros, acompanhado por chantilly, que foi muito do meu agrado. É de referir a decoração moderna e diferente do habitual, que dá um novo ambiente a este espaço. Recomendo este restaurante que, embora pequeno, é muito agradável.
    Tomás Seruca

  6. Ana

    Demasiado caro. O que comi estava muito bom, é certo mas foi demasiado caro para as porçõe servidas. Recomendo o queque de alheira e algo qu não vi em mais lado algum: gelado de queijo de cabra. Absolutamente divinal. Pena o preço total…

  7. Maria João Sousa

    Concordo e subscrevo inteiramente o comentário do Sr. Pedro Costa! Este restaurante é horrível!!! A comida é muito fraca, de qualidade rasca e proveniência duvidosa. O restaurante não é limpo, é um espaço muito exíguo, com maus cheiros. Os funcionários têm aspecto desleixado, roupas sujas e rotas… é desagradável só de lembrar! Muito caro para a péssima qualidade de comida, de espaço e de falta de qualquer conforto que o espaço exibe.
    Para nunca mais voltar e fugir a sete pés!!!!

  8. Isabel

    eu e o meu companheiro descobrimos a casa de pasto palmeira há cerca de 2 anos e desde então que está na nossa lista dos restaurantes favoritos. temos levado lá os nossos amigos e recomendamos vivamente este restaurante a todos os casais jovens que queiram algo diferente e um ambiente relaxado.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s