Edifício Burgo

Standard

Considerado por muitos uma obra de referência da arquitectura idealizada por Eduardo Souto Moura, o Edifício Burgo tornou-se já um icon que deve, para nós, fazer parte de qualquer arquitour pelos edifícios modernos mais cool na cidade do Porto. Trata-se de um complexo composto por dois edifícios, um horizontal de 3 pisos e outro vertical com 18, que mais parecem dois enormes módulos de forma geométrica simples, com traços de linhas rectas onde se encontram influências de Mies van der Rohe, e na frente dos quais se encontra uma grande escultura metálica pintada de vermelho e verde da autoria de Angelo de Sousa.

O destaque da obra vai para a torre, aparentemente simples mas propositadamente ilusória ou, como diz o próprio autor, “mentirosa”: por um lado, pela complexidade do desenho e da técnica, de uma construção sem colunas estruturais, apenas em open space; por outro lado, pela dualidade da sua fachada, ora envidraçada de uns lados, ora opaca dos outros, o que confere ao edifício a sugestão simultânea de transparência e abertura ao exterior com a de inigmático e introvertido; ou ainda pelos detalhes, como a porta de entrada que está subtilmente escondida, sendo nada mais do que uma parte “falsa” da própria fachada lateral que se abre.

Considered by many to be a reference on the work of the architect Eduardo Souto Moura, the Burgo building has already become an icon which necessarily has to be included in any ‘arquitour’ around the modern coolest buildings in Porto. That’s a complex of two buildings, a 3-stories high horizontal one and another vertical volume with 18 floors, which look like two large modules of a simple geometric form made of straight lines where we can feel the influence of Mies van der Rohe, and in front of which is a large metal sculpture painted red and green designed by Angelo de Sousa.

The highlight of this work goes to the tower, apparently simple but deliberately misleading or, as the author himself says, “deceitful”: first for the complexity of the design and technology that comes from a building without structural columns, just in open space; on the other hand, the duality of its facade, a glass covered on 2 sides, opaque on the other sides, giving the building the simultaneous suggestion of transparency and openness to the outside versus of beeing inigmatic and introverted; or even in certain details such as the main entrance door that is subtly hidden, being nothing more than a “fake” part of the side wall that opens.

Edifício Burgo
architect: Eduardo Souto Moura
in: Avenida da Boavista 1837 – Porto

GPS 41.160466, -8.645328   |   MAP

3 thoughts on “Edifício Burgo

  1. dinis sottomayor

    Este edifício é um paradigma de como, mesmo em altura, pode haver beleza. Que implica, entre outras coisas, harmonia e integração no espaço.
    Se todos os arquitectos fosse assim, o Porto inteiro era património da humanidade.

Deixar uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Alterar )

Connecting to %s