Alambique

Standard

alambique3

alambique2

alambique_foto1

alambique4

alambique6

alambique5

alambique8

Alambique é uma espécie de casa onde uma loja vintage coexiste com uma livraria e um atelier de design. Os irmãos Luís e Susana Félix são os responsáveis por este projeto onde decidiram juntar tudo aquilo que mais gostam. E sendo designers (aka Ignoto e Digo, respetivamente), por lá expõem e vendem os seus projetos pessoais, que passam pela criação de posters com linguagens diferentes, bem como realizam em conjunto os projetos de design de comunicação que entretanto vão surgindo.

Neste espaço acolhedor, com um ambiente retro-cool, encontramos artigos em segunda mão, com muitas histórias na bagagem, como malas de viagem antigas com selos dos hotéis por onde passaram e moinhos de café antigos da marca Peugeot. Também há objetos de decoração novos, com um estilo vintage. A pensar em quem gosta de livros, há uma livraria com uma cuidada selecção sobre Literatura, Filosofia, Ensaios e Arte, sem esquecer os livros infantis. E como, acima de tudo,  o Alambique mais parece ser uma casa, não podia faltar o café, um Specialty Coffee Vernazza de torra artesanal, e a cerveja artesanal, da marca Beata, bem como sumos naturais, águas aromatizadas, biscoitos, tartes e brownie (consoante o dia da semana).

Alambique
Rua Formosa, 214
+351 223 246 277
Seg-Sáb 10:00-19:00

Inaugurações Simultâneas @ Miguel Bombarda, 24 Set. 2016

Standard

img_6920

O próximo sábado, 24 de setembro, a partir das 16 horas, é dia de inaugurações simultâneas e animação na rua, nas lojas, nos cafés e restaurantes da zona.

6 vezes por ano, mês sim mês não, as galerias de arte contemporânea do quarteirão de Miguel Bombarda apresentam simultaneamente novas exposições e artistas. A par das galerias, as lojas renovam os espaços e apresentam as novas coleções, as ruas adjacentes enchem-se de vida e há performances, DJ sets, concertos e outras atividades.

Next saturday, september 24th, from 4pm on, there are simultaneously openings at the art galleries of the art distict and street entertainment.

6 times a year, every other month, all contemporary art galleries from the Miguel Bombarda district present simultaneously new exhibitions and artists. Along with the art galleries the stores renew their spaces and present new collections, the surrounding streets become full of life and there are performances, DJ sets, concerts, among other things.

 

OPORTOCOOL | WALKS #1

Standard

Um sábado de manhã a passear pela cidade pode tornar-se um dos possíveis roteiros a sugerir, aproveitando o melhor que a cidade tem para oferecer🙂

. começando na zona dos Clérigos, a torre atrai o nosso olhar vezes sem conta, fotografando-a outras tantas vezes; [quem nunca subiu deve aproveitar para ter uma outra vista sobre a cidade – desde que possa desafiar mais de 200 degraus…];

. um café e uma nata no Costa para acordar e dar uma vista de olhos pelas novidades das lojas do Passeio dos Clérigos antes de decidir ir visitar a Livraria Lello e comprar um livro para ler mais tarde junto ao mar;

. já com sede subimos para tomar uma bebida no Base e ouvir música que compõe a banda sonora de um dia na cidade banhada pelo sol;

. descemos a rua dos Clérigos até aos Lóios e ela aproveita para fazer umas compras na Fashion Clinic e na Feeting Room (que tem um Coffee Lounge em plena pracinha); eu aproveito para ir buscar um gelado à Santini e ir tirar umas fotos na estação de São Bento (não me canso da sua beleza);

. subimos a rua 31 de janeiro até à Batalha, sem perder de vista os azulejos da igreja da Santo Ildefonso e o Teatro São João que muitos estão calmamente desenhando nos seus cadernos de sketches; descemos por trás do teatro até a Sé Catedral [uma alternativa seria apanhar o funicular dos Guindais e descer para a Ribeira, onde não faltam ruelas a explorar, bares e restaurantezinhos tradicionais (Wine Quay Bar, Ode Porto Wine House, RIB…) ou esplanadas repousantes, como a do Bar Ponte Pensil, literalmente sob a ponte e sobre o rio];

. o adro da Sé, o seu interior e a vista sobre o rio e os telhados do casario junto à igreja dos Grilos, justificam o desvio antes de irmos atravessar a ponte D. Luís I;

. o tabuleiro superior da ponte é um dos mais bonitos miradouros da cidade; neste caso sobre o rio Douro, passeando o nosso olhar deslumbrado, como se da primeira vez se tratasse, da direita – lá está a torre dos Clérigos, a Sé, igrejas, telhados, casas encavalitadas umas nas outras, cores que parecem combinar para criar uma tela perfeita – para a esquerda – olha o mosteiro da Serra do Pilar (merece uma subida pela tradicional vista de postal!), o hotel Yeatman como um resort de férias de luxo em cenário urbano, as caves de vinho do Porto, o teleférico deslizando sobre os telhados vermelhos – passando pela Ribeira que lá em baixo fervilha com pessoas a passear extasiadas pelas ruelas e pelos barcos coloridos a deslizar pachorrentamente cortando a suavidade brilhante do rio;

. quem subiu ao mosteiro merece retemperar forças na esplanada do Teleférico, com um fino bem gelado (Super Bock claro!) e vistas de perder (de novo) o fôlego (lol); [uma alternativa seria descer de teleférico até ao Cais de Gaia, e seguir junto ao rio na direção da ponte D. Luís, passando por restaurantes e bancas de vendedores ambulantes, sem tirar o olhar do (provavelmente) mais deslumbrante cenário citadino do mundo🙂];

. voltamos pela ponte e descemos até à estação de São Bento, percorrendo lentamente a rua das Flores até ao Largo de São Domingos, parando aqui e ali para entrar nas lojinhas (Chocolataria Equador, Joia da Coroa, Chocolataria das Flores, Mercearia das Flores, etc), espreitar restaurantes para voltar um dia destes (Cantina 32, Á Parte, Galeria do Largo, DOP, … sem esquecer o Cantinho do Avilez ali perto na rua paralela) e tirar mais fotos de pormenores e paredes grafitadas, arte urbana a colorir o nosso passeio;

. almoçamos na esplanada do restaurante LSD, seguindo o rebuliço cosmopolita de quem passeia calmamente nesta zona tão bonita da cidade;

. descemos até à Ribeira, à margem do Douro, misturámo-nos com os turistas e calcorreámos ruelas; subimos até a frente da igreja de São Francisco, onde apanhamos o elétrico nº 1 que ao ritmo de outrora desliza sobre os carris que seguem a marginal do rio até à Foz, oferecendo-nos uma paisagem soberba; saímos antes, na Cantareira e passamos pela Mercearia do Miguel para comprar umas iguarias e comermos uma tosta acompanhada de uma limonada gelada; atravessamos a rua para passear relaxadamente junto ao rio e parámos para descansar na esplanada do Bocca (aproveitei para começar a ler o livro que comprei);

. não jantámos aqui desta vez (mas seria uma boa opção) porque já tinhamos combinado comer uns petiscos sempre surpreendentes na Casa de Pasto da Palmeira, a chegar ao Passeio Alegre; o rio acompanhou-nos sempre e marcou o ritmo pausado deste dia reconfortante para a alma, que ficou a transbordar com a beleza indescritível que o por-do-sol nos ofereceu… adoro os fins de tarde assim.


Manifesto

Standard

Localizado no Mercado de Matosinhos, o Manifesto é um espaço multifacetado, com uma decoração minimalista e uma atmosfera luminosa e acolhedora. que integra um quiosque, uma galeria e um drip coffee stand. Um sítio fantástico que ambiciona ser um pólo agregador e dinamizador de uma comunidade curiosa e criativa.

Neste local alternativo e agradável, encontramos um quiosque especializado em publicações independentes, junto com uma galeria dedicada à fotografia documental e uma zona de leitura servida por um drip coffee stand. Um espaço com um Manifesto próprio: assumirem-se como embaixadores da narrativa lenta, que contraria o frenesim do quotidiano e lhe devolve a inspiração da evasão. Cool!

Manifesto
Mercado Municipal de Matosinhos
Rua França Junior, 1 – Matosinhos
+351 223 242 142
Ter-Sex 10:00 – 13:00 e 14:00 > 19:00, Sáb 10:00 – 13:00 > 14:00 – 20:00
http://www.manifesto-mercado-matosinhos.squarespace.com

Arte Fora do Sítio 2016 @ Matosinhos, 17-18 Set.

Standard

Dias 17 e 18 de setembro, no Jardim Basílio Teles em Matosinhos, a animação será constante. A essência do projeto Arte Fora do Sítio é a irreverência e a descontextualização da arte, desafiando os artistas a sair da zona de conforto, quebrando estereótipos e preconceitos quanto às diferentes possibilidades de a apresentar (na forma, no local e nos objetivos).

Uma programação ininterrupta com performances nas áreas da dança, música, artes circenses, teatro, desporto informal entre outras, desenvolvidas, na sua maioria, por instituições e escolas locais. Durante o decorrer dos dois dias de evento estará disponível um “skate park” improvisado, com obstáculos da Kate Skateshop, uma feira de usados “Bye Bye Closet”, animação de rua, artes circenses, música e danças. 

Evento da Câmara Municipal de Matosinhos co-produzido pela Idiot Mag.

Mais info sobre o evento: https://www.facebook.com/events/622123131300264/
Facebook Idiot: http://www.facebook.com/idiotmag

Bocca

Standard

bocca1

bocca2

bocca3

bocca4

bocca5

Os apaixonados pela cozinha de inspiração italiana têm no restaurante Bocca uma alternativa bem cool, num espaço onde se destaca a privilegiada localização, rodeado por palmeiras e em frente ao rio Douro. No volume envidraçado que repousa no Jardim das Sobreiras, o ambiente é ora requintado e intimista ao jantar, ora pautado pela informalidade e luminosidade ao longo do dia.

A decoração assente em materiais e tonalidades naturais, marcada pelo contraste do vidro com a madeira e pela harmoniosa conjugação de tons acobreados e acastanhados, confere ao Bocca um look moderno e cosmopolita. Um spot a ter em conta para desfrutar ao longo de todo o dia, seja a comer petiscos de todo o mundo, a beber ou simplesmente a relaxar, no interior ou na solarenga esplanada voltada para o rio.

Italian-inspired food aficionados have in restaurant Bocca a very cool suggestion, in a space highlighted by its prime location, surrounded by palm trees and right in front of the Douro River. In the glassed volume that rests in the Jardim das Sobreiras (Garden of Sobreiras), the atmosphere is both refined and intimate at dinner time, and casual and natural bright during the day.

Its decor is based on natural materials and colors, marked by the contrast between glass and wood and the harmonious combination of coppery and reddish-brown tones, which gives Bocca a modern appealling and cosmopolitan look. A spot to consider when looking for a place to enjoy throughout the day, whether to grab a snack or “petisco” from around the world, a drink or just to relax, whether staying inside or on the sunny terrace facing the river.

BOCCA
Rua do Passeio Alegre, 3
Seg-Dom 12:00–23:30
+351 226 170 004 | boca.foz@gmail.com
Preço médio/Average price [20-30€]

images from here

Port Wine Day 2016, 10 Set.

Standard

pm4

pm3

pw5

O Port Wine Day decorre no dia 10 de Setembro no Centro de Congressos da Alfândega, onde se pode assistir a um conjunto de seminários com temáticas atuais e provar vinhos extraordinários em provas especiais onde participam grandes produtores do Douro.

A Port Wine Day Sunset Party é a grande novidade de 2016. Tem lugar no cais da Alfândega do Porto, a partir das 17 horas, com bares de Porto, Douro e Cocktails  e um cenário deslumbrante para festejar: o rio Douro.

Entretanto, entre 1 e 10 de setembro, muitas lojas celebram o Port Wine Day com montras temáticas, ilustradas por Adélia Carvalho e Cátia Vidinhas. Restaurantes apresentam um prato especial servido com vinho do Porto e as caves têm atividades especiais. Há jantares vínicos no dia 7 e, no dia 10, bares na Baixa da cidade que irão servir um cocktail especial com vinho do Porto.

pw2

Descubra tudo no site do evento www.portwineday.pt